Doenças Crônicas Não Transmissíveis: inimigos silenciosos

 Por: SESI São Paulo
22/03/202116:18- atualizado às 20:30 em 25/03/2021

Pressão alta, excesso de peso, estresse. A rotina moderna, combinando trabalho e tecnologia, tem contribuído para as Doenças Crônicas Não Transmissíveis. Problemas Cardiovasculares, câncer, diabetes e transtornos mentais são as principais lista de enfermidades que, silenciosamente, são responsáveis por mais de 40 milhões de óbitos anuais, um resultado da combinação de fatores genéticos, fisiológicos, ambientais e comportamentais que custa US$ 1,27 por pessoa a cada ano em todo o planeta para os governos, segundo levantamento da OMS.

A mudança de hábitos como diminuir a ingestão de sal, adoção de dietas mais saudáveis, além de eliminar fatores como o tabaco, álcool e sedentarismo contribuem para uma melhora na saúde, e por consequência, mitigam os impactos das Doenças Crônicas e amenizam os custos econômicos com os tratamentos e sistemas de saúde.

Pensando nisso, o Sesi-SP lança o serviço de telemedicina para monitoramento e acompanhamento de doenças crônicas na indústria. Por meio da análise de indicadores de saúde, pacientes com hipertensão, diabetes, doenças cardíacas e asma (ou outras doenças pulmonares) recebem o plano de cuidado de acordo com seu perfil de saúde, além do acompanhamento de uma equipe de enfermagem para os casos mais críticos e acesso ao serviço médico e de enfermagem, disponível 24 horas por dia para todos os trabalhadores, independente do perfil.

O programa de orientação e acompanhamento, além de cuidados, oferece conteúdos educativos para rastrear e evitar a progressão dos diagnósticos, monitorar os sinais de alerta críticos de cada enfermidade e acompanhar casos em caso de afastamento e retorno ao trabalho.

O investimento em saúde, especialmente em países em desenvolvimento, de cerca de US$1 para combater as Doenças Crônicas representa um retorno para a sociedade de US$ 7 em aumento de empregos, produtividade e longevidade, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). Ao contratar o serviço, as empresas também passam a atender ao novo texto da Norma Regulamentadora nº 7, que institui vigilância em saúde ativa para agravos da saúde relacionados ao trabalho, possibilitando, em tempo real, a identificação, o rastreio e tratamento precoce de possíveis doenças ocupacionais para garantir indicadores para melhor tomada de decisão dos Gestores em Saúde Ocupacional.

Conte com o Sesi para monitorar a saúde e a produtividade dos seus colaboradores, saiba mais sobre o serviço aqui.